Abrindo a Porta de Casa

Para mim, foi um grande privilégio hospedar uma integrante do PAIS em minha casa. Aliás, não apenas eu, mas toda minha família foi grandemente abençoada com a presença dela. Ter o privilégio de execer o dom da hospitalidade já é uma benção, pois estamos fazendo isso, primeiramente para o Senhor e que seu nome, através do trabalho do PAIS seja glorificado.

Assim, estamos contribuindo para a expansão do reino de Deus e muitas vidas estão sendo alcançadas pela mensagem de salvação que é proclamada por este trabalho. Outro aspecto muito importante é que minha família cresceu numericamente, eu gosto muito de casa cheia e como somente tenho duas filhas, mais, foi uma maravilha. Na verdade, foi esse o meu sentimento, de que ela era minha filha, todo o cuidado, carinho e atenção que dei a ela foi de uma mãe para uma filha. Minhas filhas também ganharam uma irmã que foi companheira e amiga para elas.

A missionária do PAIS é uma pessoa doce, meiga, simples, afetuosa. Amei a experiência de hospedar um integrante do PAIS e me sinto honrada em dar esta contribuição a este projeto.

BACK

Send this to friend